Ligação Direta - Notícias
Salvador, 23 de Janeiro de 2021

Trabalhadores do HGE e Roberto Santos ameçam paralisar atividades

A reportagem externa da Nova Salvador FM (92,3) verificou que 180 funcionários da LC Empreendimentos da empresa AML estão com salários atrasados. O repórter Paulinho FP conversou com um dos diretores do Sindilimp, Edson Conceição de Araújo, que fez uma radiografia da real situação desses trabalhadores e o motivo da categoria estar revoltada. Ele informou que os trabalhadores terceirizados que prestam serviço a Secretaria de Saúde do Estado,  as empresas LC e AML estão sem vale transporte, vale refeição e plano de saúde, não recolhe o FGTS. "Já mandamos vários documentos para secretaria do estado da Bahia de Saúde, no Ministério Público e ninguém resolve". Segundo o diretor, a quaquer momento esses trabalhdores que prestam serviço tanto no HGE quanto no Hospital Roberto Santos vão parar suas atividades. O diretor cobra um posicionamento da Secretaria de Saúde. "A Sesab não diz nada" e complementa: 

"Desde ontem (20) que nós estamos tentando localizar alguém da secretaria de saúde. "Ontem eles informaram que foi por causa do enterro do pai do Governador Rui Costa e não tinha ninguém para nos atender na saúde". E atualizada: "Hoje até o momento não chegou ninguém". Edson aproveitou para pedir ao programa 'Ligação Direta' para ajudar a intermediar uma reunião com a SEC. O dirigente sindical informou que caso esses trabalhadores não recebam seus salários, vale transporte até esta sexta-feira (24), eles podem paralisar as atividades. "Se não resolver isso, de amanhã até depois a gente deve tá parando essas duas unidades de saúde daqui do Estado".

 

 

 

 

 

 

 

 

Alguns dos funcionários, que não quiseram entrevista informaram à nossa reportagem que quando eles ligam para empresa para cobrar pelo menos o vale transporte são ameaçados de perder o emprego". "Isso é verdade quando algum trabalhador reclama tanto na secretaria quanto na empresa, imediatamente o que a secretaria do estado da Bahia faz é transferir os trabalhadores." O diretor do Sindilimp declarou que queria pedir ao governador ao Governador para ajudar". O repórter Paulinho FP também constatou que, alguns desses trabalhadores estão indo trabalhar andando, outros de carona, pedem dinheiro emprestado para ir ao local de trabalho, mas infelizmente as empresas AML e LC Empreendimentos e Serviços Llimitada não pagaram os salários dos trabalhadores. "Muitos têm vindo andando, muitos têm vindo de bicicleta de carona"

Edson desabafa, "o que a gente queria pedir ao estado é que cancelasse esses contratos ou que o ministério público, verdadeiramente, averigue pra saber quem são os donos dessas empresas. Tem um cara que 10 empresas prestando serviço ao estado". 

Paulinho FP informou que alguns trabalhadores ameaçam paralisar as suas atividades. São 180 no HGE que é a LC e 120 da AML, que é no Roberto Santos. São 300 funcionários que foram contratados como auxiliar de serviços gerais e que fazem serviços administrativos, transferência para hospital, trabalho com informática, atende o telefone, segundo o diretor do Sindicato. "sses trabalhadores não sabem nem verdadeiramente para o quê eles foram contratados". Ele citou o acúmulo de funções. "O trabalhador contratado como auxiliar de serviços gerais está atendendo o telefone fazendo serviço de recepcionista".

 

 

 

 

 

 

MARCOS MEDRADO OPINA - O âncora do programa 'Ligação Direta' questionou o diretor do Sindilimp para ver se ele poderia dizer o nome do proprietário da LC e da AML. "Na verdade Nós não sabemos o nome". Marcos Medrado insistiu: "nem do laranja?. "São verdadeiros laranjas". Marcos completou dizendo que vai descobrir o nome do proprietário e disse: "Você recebe dinheiro do estado, por que o estado não deve nada a ninguém, pelo menos é o que está dizendo o secretário da fazenda e que recebe e não paga o trabalhador, não paga fundo de garantia, não paga nada.

Redação: LD Notícias

Postado em 21 de Jul 2015 as 11 : 52 : 00

 

Copyright 2014 - Todos os direitos reservados