Ligação Direta - Notícias
Salvador, 19 de Novembro de 2017

Moro nega inclusão de novos depoimentos em processo que investiga triplex que seria de Lula

Depoimentos foram prestados em outro processo em que Lula é réu em Curitiba (Foto: Aloisio Mauricio/Fotoarena/Estadão Conteúdo)

O juiz federal Sérgio Moro negou nesta terça-feira (11) a inclusão de novos depoimentos no processo que apura um suposto pagamento de propina por parte da OAS ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com o juiz, os autos já estão conclusos para a sentença, ou seja, o magistrado poderá definir as condenações ou absolvições a qualquer momento.

Os advogados de Lula queriam que as transcrições de nove depoimentos prestados em outro processo em que o ex-presidente é réu na 13ª Vara Federal de Curitiba fossem anexadas ao caso que está prestes a ser julgado.

"A instrução já se encerrou faz tempo, as alegações finais foram apresentadas e o processo está concluso para sentença", afirmou o juiz ao negar o pedido.

Neste processo o Ministério Público Federal (MPF) acusa Lula de ter recebido um apartamento triplex, no Guarujá, litoral paulista. O imóvel seria parte de uma propina da OAS, em contrapartida da empreiteira, por contratos que firmou com a Petrobras.

Ainda de acordo com a acusação, a empreiteira também pagou a guarda de bens do acervo presidencial, no depósito de uma transportadora. Segundo o MPF, o apartamento e a guarda custaram cerca de R$ 3,7 milhões.

A defesa de Lula nega que ele tenha recebido o imóvel, já que o apartamento nunca foi transferido para o nome do ex-presidente. Os advogados defendem que os direitos econômicos do triplex pertencem à Caixa Econômica Federal, que tinha emprestado dinheiro à OAS, para que a empreiteira pudesse completar a construção do condomínio. A defesa do ex-presidente afirma que a empresa jamais quitou os valores e a dívida segue ativa.

Reprodução/G1

Postado em 12 de Jul 2017 as 08 : 34 : 00

 

Copyright 2014 - Todos os direitos reservados