Ligação Direta - Notícias
Salvador, 19 de Outubro de 2018

Tite fala em algumas 'injustiças', assume favoritismo do Brasil e se diz 'em paz' com convocação

 

Enfim, após muita expectativa, pode-se dizer que a Copa do Mundo de 2018 já começou. Pelo menos esse é o clima que o Brasil vive após a divulgação dos 23 jogadores convocados por Tite para o Mundial da Rússia. Após o anúncio, o comandante da seleção canarinho concedeu entrevista coletiva e se disse em paz com suas escolhas.

“Me senti em paz. Ontem, conversando com o Edu a respeito da corrida que ele teve nos últimos tempos para ter a segurança dos atletas em saúde, ele me falou uma coisa que me bateu forte: ‘

Tite, tudo que poderíamos fazer a nível de acompanhamento, fizemos’. Mesmo sabendo que algumas opiniões contrárias vão acontecer. Elas são justas. Por vezes a escolha é por um detalhezinho, pela versatilidade, por jogar em determinado setor”, disse Tite.

O treinador também respondeu a um questionamento sobre possíveis “injustiças” que teria cometido ao deixar de convocar alguns atletas.

“Humanamente acontece (injustiça). Se eu pegasse todos os técnicos brasileiro, não haveria um consenso na convocação. Concordar com minha ideia ou não é humano. As escolhas são de cada um. As minhas vão acontecer com injustiças, pois acontecem opiniões diferentes”, declarou.

Tite também foi questionado sobre a escolha do lateral-direito do Corinthians, Fagner, para a vaga que seria de Daniel Alves, e se o jogador Rafinha, do Bayern de Munique também estava em pauta. “Se o Rafinha (lateral-direito) tivesse sido escolhido, também estaria bem escolhido”.

Questionado sobre o um possível favoritismo da Seleção Brasileira, o treinador não fugiu da pergunta. “O Brasil é um dos favoritos, sim, pelo futebol apresentado, pela consistência da equipe, com transições rápidas. Cada um coloca sua verdade. Não se trata de ser humilde ou arrogante, mas de ver a verdade”.

Mas apesar de assumir o favoritismo, Tite confirmou que espera utilizar os dias de preparação para retomar o bom futebol da sua equipe, que acabou caindo um pouco nas últimas apresentações.

“Quero voltar ao futebol apresentado na boa sequência que tivemos, o bom futebol que a equipe produziu. Esse é o primeiro objetivo. Nossos jogadores competem entre si, com lealdade. Em todas as posições competem, sim”, justificou.

GE // ACJR

Postado em 15 de Mai 2018 as 05 : 11 : 27

 

Copyright 2014 - Todos os direitos reservados