Ligação Direta - Notícias
Salvador, 17 de Agosto de 2018

Universitário é agredido após sair de boate em Salvador: uma noite destruída por um homofóbico

A noite da última sexta-feira (8) foi violenta para um jovem baiano. Em relato publicado em suas redes sociais, o estudante de Medicina Veterinária Thiago Almeida revela ter sido vítima de um ataque homofóbico, em Salvador. 

“Saí com minhas amigas da universidade para a boate XYZ, foi uma noite maravilhosa que infelizmente foi destruída e desmanchada por um homofóbico. Na boate, conheci um cara, ele disse ser hetero desde o início, mas estava sempre perto de mim. Quando saímos da boate, encontrei com uns caras, um deles eu conhecia faz um tempo, o outro era o próprio cara de mais cedo”, conta.

Na oportunidade, o homem que ele conheceu na boate disse que morava em Lauro de Freitas, e que poderia dar carona ao estudante, que reside no bairro de Stella Maris.

“No meio da [Avenida] Paralela ele pediu para eu descer, o cara me deu três murros na cara, eu caí, meus óculos foram parar longe. Fui agredido com palavras ‘viadinho, bixa, cuzão’, uma vergonha”, lembra.

Ainda de acordo com a vítima, um taxista presenciou as agressões. “Ele me ajudou a levantar e disse que me levaria até minha casa sem cobrar nada, que eu precisava dar queixa e que ele viu tudo”.

Revoltado, Thiago lamentou o ato violento. “Estou chocado e indignado com a situação. Não imaginei que isso iria acontecer comigo. Quero deixar bem claro o nome do homofóbico que me agrediu, Daniel Balzan, que na verdade é hetero mal resolvido. Ele não tinha direito nenhum de fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa. Até quando estaremos sujeitos a sofrer e pagar por uma escolha nossa? Até quando os LGBT vão ter que andar na rua com medo?”, encerra.

Leia o relato completo da vítima.

BN // ACJR

 

Postado em 11 de Jun 2018 as 08 : 43 : 22

 

Copyright 2014 - Todos os direitos reservados