Ligação Direta - Notícias
Salvador, 22 de Outubro de 2018

Thiago Neves marca, e Cruzeiro abre vantagem sobre Corinthians na final da Copa do Brasil

A expectativa foi melhor do que a realidade. Num jogo que teve primeiro tempo bom, mas um segundo nem tanto, o Cruzeiro saiu em vantagem na decisão da Copa do Brasil depois de vencer o Corinthians por 1 a 0, na noite desta quarta-feira, no Mineirão. A equipe celeste jogou melhor do que o rival, perdeu muitas chances e só marcou com Thiago Neves, no fim do primeiro tempo. Num Mineirão lotado, o Cruzeiro poderia ter praticamente resolvido a final. O Corinthians, por sua vez, vai vivo para o segundo jogo, em Itaquera. Curiosidades: foi a primeira vitória vitória do Cruzeiro em casa nesta Copa do Brasil, e a primeira derrota do Corinthians como visitante no torneio.

A finalíssima será na próxima quarta-feira, na Arena Corinthians. O empate é do Cruzeiro, enquanto vitória do Corinthians por um gol de diferença leva a decisão para os pênaltis. O Timão só leva o título no tempo normal se ganhar por dois ou mais gols.

Em vantagem na final, o Cruzeiro também fica mais próximo de algumas marcas: pode ser o primeiro hexacampeão da Copa do Brasil (venceu também em 1993, 96, 2000, 2003 e 2017) e ter o primeiro técnico campeão de duas edições seguidas. Depois de vencer com o Cruzeiro no ano passado, Mano Menezes pode repetir o feito na próxima quarta-feira e alcançar marca inédita na história da Copa do Brasil.

O Corinthians de Jair Ventura, mais uma vez, teve postura tímida fora de casa. Aceitou a pressão do Cruzeiro, viu Cássio fazer um milagre em cabeçada de Henrique e ainda teve uma bola na trave de Thiago Neves. O time teve apenas três finalizações – nenhuma delas na direção do gol do rival. O goleiro Fábio foi mero espectador em campo. Contra o Flamengo, na semifinal, o cenário foi quase o mesmo: nenhuma finalização certa no jogo de ida, mas um 0 a 0 no placar.

Assim como fez no jogo de ida contra o Flamengo, no Maracanã, o Corinthians se posicionou na defesa e deixou a bola com o Cruzeiro – a posse de 52% a 48% a favor dos mineiros na primeira etapa pareceu bem maior, inclusive. O Timão tentou algumas saídas em velocidade no início, mas logo foi neutralizado pela Raposa, com um time mais talentoso e cheio de opções. Thiago Neves, especialmente, cresceu em mais uma decisão: livre de marcação no meio-campo, acertou uma bola na trave direita de Cássio e foi premiado com o gol que abriu o placar aos 45 minutos, de cabeça, após desvio em Henrique. Cássio, aliás, evitou prejuízo maior ao Corinthians com uma defesaça em cabeceio de outro Henrique, o do Cruzeiro.


Em vantagem no placar, o Cruzeiro pareceu satisfeito com o 1 a 0 e pouco se expôs nos 45 minutos finais. O problema (para o espetáculo) é que o Corinthians também não mudou sua postura, e o jogo ficou restrito ao meio-campo, com poucas chances efetivas de gol. A melhor delas, aliás, foi novamente do time da casa: Dedé subiu mais do que a zaga rival e cabeceou à esquerda do gol de Cássio. Jair Ventura tentou mudar o Timão com as entradas de Pedrinho, Araos e Emerson Sheik, mas nada aconteceu. Araos ainda foi expulso pelo árbitro Anderson Daronco nos acréscimos.

Estadão // AO

Postado em 11 de Out 2018 as 09 : 06 : 00

 

Copyright 2014 - Todos os direitos reservados