Ligação Direta - Notícias
Salvador, 20 de Fevereiro de 2019

Júri nos EUA condena o traficante mexicano El Chapo

O traficante mexicano 'El Chapo' é escoltado na chegada ao aeroporto de Long Island, nos EUA, após ser deportado  â?? Foto: Reuters

O júri que analisa as acusações contra o mexicano Joaquín "El Chapo" Guzmán em Nova York o declarou nesta terça-feira (12) culpado de ocupar uma posição de liderança no cartel de Sinaloa, o que deve levá-lo à prisão perpétua.

El Chapo foi considerado culpado em todas as 10 acusações contra ele, que incluem envolvimento em empreendimento criminoso contínuo, conspiração para lavar dinheiro obtido de narcóticos, distribuição internacional de cocaína, heroína, maconha e outras drogas, e uso de armas de fogo.
Como foi o julgamento
O júri anônimo analisou o caso por dois meses e meio. A acusação baseou-se principalmente em depoimentos de testemunhas. Os jurados ouviram 200 horas de declarações de 56 testemunhas, incluindo 14 testemunhas cooperantes, em sua maioria traficantes e sócios no cartel de Sinaloa. A defesa afirmou se tratavam de mentirosos em busca de sentenças reduzidas.

Como informa a rede CNN, os jurados ouviram depoimentos sobre torturas indescritíveis, assassinatos medonhos e corrupção em quase todos os níveis do governo do México. Foram apresentadas também imagens de sistemas de vigilância, grampos telefônicos e mensagens de texto envolvendo El Chapo. Seu especialista em tecnologia, um colombiano chamado Christian Rodriguez, testemunhou contra ele no julgamento e deu às autoridades americanas o acesso a mensagens de texto e conversas por telefone celular que o traficante tinha com comparsas do cartel, amigos e esposa.

El Chapo, de 61 anos, recusou-se a testemunhar em defesa própria. Seus advogados passaram menos de meia hora interrogando uma testemunha. Em seu argumento de encerramento, o advogado de defesa Jeffrey Lichtman alegou que Chapo nunca foi um verdadeiro líder de poder no Cartel de Sinaloa, e sim apenas um braço-direito de seu parceiro Ismael "El Mayo" Zambada.

Negócio aos 15 anos
Joaquín Archivaldo Guzmán Loera nasceu em 4 de abril de 1957 em uma família humilde em La Tuna, pequeno povoado rural de Badiraguato, no pobre e violento estado de Sinaloa. O apelido "El Chapo" significa "o baixinho", em português.

Em um encontro clandestino em outubro de 2015, contou ao ator americano Sean Penn que, quando criança, vendia laranjas, refrigerantes e doces para ajudar sua família, que era "muito pobre".

Mas devido à "falta de oportunidades", aos 15 anos já cultivava e vendia maconha e papoula, um negócio que florescia em seu povoado agrícola.

O maior cartel do mundo
Adolescente, foi recrutado pelo chefe do cartel de Guadalajara, Miguel Angel Félix Gallardo, e quando este foi preso em 1989, fundou com três sócios o cartel de Sinaloa, que cresceu de forma metórica até se tornar o maior do mundo.

Com o passar do tempo, se tornou o traficante de drogas mais procurado do mundo, acusado de enviar entorpecentes da América Latina para Estados Unidos, Europa e Ásia.

Até a revista "Forbes" reconheceu o seu sucesso e, até 2013, o colocou por vários anos em sua famosa lista de bilionários, estimando a sua fortuna em US$ 1 bilhão.

Embora em seu estado de Sinaloa tenha criado uma imagem de Robin Hood, fazendo muitas obras sociais para a população local, El Chapo era considerado impiedoso com rivais e traidores.

Prisões e fugas
Mas a partir de 1993 a situação começou a se complicar e, em junho daquele ano, foi detido pela primeira vez, na Guatemala, e levado para uma prisão mexicana.

Mas fugiu oito anos depois, em 2001, dentro de um carrinho de roupa suja.

Voltou a ser preso em fevereiro de 2014, quando estava com sua esposa e filhas em Mazatlán, Sinaloa. E, novamente, fugiu 14 meses depois por um túnel de 1,5 km cavado sob o ralo do chuveiro de sua cela.

As autoridades dizem que sua queda pela atriz mexicana Kate del Castillo, com quem trocou mensagens sugestivas e que conseguiu o encontro entre El Chapo e Penn, levou a sua localização e prisão final em janeiro de 2016, até a sua extradição aos Estados Unidos um ano depois.

G1 // AO

Postado em 12 de Fev 2019 as 17 : 51 : 00

 

Copyright 2014 - Todos os direitos reservados