Ligação Direta - Notícias
Salvador, 22 de Outubro de 2020

Tributar bebidas como refrigerantes em 20% elevaria arrecadação em R$ 4,7 b

No Brasil, Coca-Cola aumenta vendas em 6% | Empresas | Valor Econômico

Uma tributação de 20% sobre bebidas não alcoólicas adoçadas, categoria que inclui refrigerantes, sucos de caixinha, isotônicos e bebidas à base de leite e chocolate, entre outros, geraria R$ 4,7 bilhões de arrecadação tributária adicional por ano e um acréscimo de R$ 2,4 bilhões ao PIB, em valores de 2018.

A ideia converge com o “sugar tax” já mencionado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, de tributar produtos com alto teor de açúcar. A medida ainda resultaria na criação de 69,6 mil empregos, especialmente no Nordeste.

Essas são as conclusões de estudo realizado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) a pedido da ACT Promoção da Saúde. O economista Cláudio Lucinda, coordenador do estudo, diz que uma das ideias do estudo foi verificar o efeito preço-elasticidade com uma nova tributação sobre as bebidas. A tributação, explica, geraria uma substituição de produtos na cesta de consumo.

 

Reprodução: Valor Investe

Postado em 23 de Set 2020 as 17 : 53 : 21

 

Copyright 2014 - Todos os direitos reservados