Ligação Direta - Notícias
Salvador, 01 de Abril de 2020

Rui Cota rebate Bolsonaro: 'A Bahia não mantém laços de amizade nem presta homenagens a bandidos'

 

Foto: Shirley Stolze - Foto: Shirley Stolze

 

O governador Rui Costa (PT) escreveu no Twitter, na noite do último  sábado (15), que o Estado “não mantém laços de amizade nem presta homenagens a bandidos nem procurados pela Justiça”.

“A Bahia luta contra e não vai tolerar nunca milícias nem bandidagem. Na Bahia, trabalhamos duro para prevalecer a Lei e o Estado de Direito”, publicou o petista.

A mensagem foi uma resposta ao presidente Jair Bolsonaro, que declarou mais cedo que o miliciano Adriano da Nóbrega foi morto pela Polícia Militar da Bahia, durante operação no último domingo (9), em um sítio no município de Esplanada.

“Quem é responsável pela morte do capitão Adriano? A PM da Bahia, do PT. Precisa falar mais alguma coisa?”, disse o presidente.

Adriano era investigado por suposto envolvimento em um esquema de “rachadinha” no gabinete do então deputado Flávio Bolsonaro. Adriano chegou a ser condecorado por Flávio, em 2005, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Sobre a honraria, o presidente assumiu a responsabilidade: “Manda pra cima de mim. Meu filho condecorou centenas de policiais militares. Vocês querem me associar a alguém por uma fotografia, uma moção há 15 anos atrás. As pessoas mudam, para o bem ou para o mal mudam. Não estou fazendo juízo de valor. Vamos esperar as investigações”.

Ainda no Twitter, Rui defendeu a operação policial na qual o miliciano foi morto. “Na Bahia, a determinação é cumprir ordem judicial e prender criminosos com vida. Mas se estes atiram contra pais e mães de família que representam a sociedade, os mesmos têm o direito de salvar suas próprias vidas, mesmo que os marginais mantenham laços de amizade com a Presidência”, disse.

 

Secom//ba//A Tarde/// Figueiredo

Postado em 17 de Fev 2020 as 04 : 30 : 00

 

Copyright 2014 - Todos os direitos reservados